• | Você está ouvindo: Rádio PWZ

HOME / Matéria / Geraldão marcou, Sócrates era reserva!

Geraldão marcou, Sócrates era reserva!

10/06/2015
Araraquara / SP
Wilson Silveira Luiz
Foto: Ronaldo Kotcho

A história de um dos vários “Bota-Ferro”. 

Naquele tempo, existia clássico. E o mais tradicional do interior era o confronto Ferroviária e Botafogo de Ribeirão Preto. Tudo começou na antiga Fonte Luminosa e no Estádio da Vila Tibério e depois passou para o Estádio Santa Cruz e agora, também na nova Arena da Fonte.

Do meu “baú particular”, a ficha técnica de um “Bota-Ferro” realizado no dia  13 de janeiro de 1974, no Estádio Santa Cruz em Ribeirão (destacado aleatoriamente, porque todos os clássicos entre o Botafogo e a Ferroviária eram realmente clássicos). 

Vamos lá!

Botafogo com  Paschoalim,  Ferreira e  Paulo; Júlio Amaral, Manoel e Mineiro; Luiz Carlos (Helvécio), Maritaca (ex-Ferroviária), Geraldão, Cunha e  Nenê. Na reserva, o goleiro Mão de Onça,  João Carlos e Sócrates (O Sócrates ainda era um bom jogador do time aspirante do Botafogo).

Gol único foi anotado por Geraldão aos 19 minutos do 2º tempo. Vitória, portanto, do Botafogo por 1 a zero. Renda (em cruzeiros): CR$ 26.895, com 3.234 pagantes. Arbitragem de Almir Laguna, auxiliado por Mário Molino e  Nuno do Val Macieira.

O time da Ferroviária com: Sérgio Bergantin, Batalhão e Fernando  Paolillo; Múri, Ticão e Zé Carlos Cuié; Tonho, Mário Augusto, Nicanor (depois Tite), Ademir Chiarotti  e Wagner (Laerte, o mesmo que tem bar na Rua Américo Brasiliense). No banco de suplentes, estavam também: Paulinho, Mariani e Reinaldo.

Aos poucos vou publicando fichas técnicas de jogos memoráveis da Associação Ferroviária de Esportes.

Galeria de Fotos

Comentário(s) - 0

Seja o primeiro a comentar.